fbpx
Escolha uma Página

Marketing Jurídico – Como fiz pra ter 1 milhão de visitantes no Blog

por | Clientes, Marketing Jurídico | 8 Comentários

JUNTE-SE A MILHARES DE ADVOGADOS

Receba conteúdo exclusivo para advogar na prática

Quero Receber

Você gostaria de mostrar seu escritório de advocacia para 100 mil pessoas interessadas nos seus serviços?

Tem um jeito de fazer isso, um tipo especial de marketing jurídico. E quase nenhum advogado no Brasil está preocupado em fazer!!!

Não to falando de instagram, facebook, palestras, panfletos e nem de milagre.

Estou falando de ter o seu blog…

Vou te contar a estratégia que usei para receber:

  • mais de: 1 milhão de visitas no Cálculo Jurídico (software de cálculos para advogados) nos últimos 12 meses
  • mais de 500 mil visitas no escritório de advocacia da família e
  • como estamos fazendo para ter o mesmo resultado no Viver de Ação

Você deve imaginar o sucesso de cada uma dessas empresas. Seu escritório de advocacia pode ser igual.

O melhor de tudo isso é que você não precisa ser um especialista em marketing jurídico, fazer um milhão de cursos e abandonar a advocacia para atrair clientes. Eu não acredito que isso funcione a longo prazo.

Eu acredito que se você focar no que realmente importa, vai crescer muito!

Sabe a máxima de pareto? 20% do esforço dá 80% do resultado?

É exatamente isso que você vai ver aqui.

Vamos lá?!

OBS: Tudo que eu vou te mostrar é assumindo que você não é um advogado especialista em marketing jurídico, quer mais advogar do que fazer marketing e não tem uma equipe especializada em marketing dentro do seu escritório de advocacia.

O Melhor Marketing para Advogados

O que o advogado estuda a vida toda pra fazer?

Resolver ou prevenir problemas das pessoas e fazer do mundo um lugar mais justo.

E o que o advogado precisa para fazer isso?

Ele precisa ter acesso a muita informação, estudar e saber o caminho das pedras para cada tipo de problema. Seja trabalhista, empresarial, previdenciário, família…

E você estuda anos para saber resolver cada situação do seu cliente e estar preparado para ajudar o mundo e ganhar muito dinheiro com isso…. quando, de repente, você se vê diante de um problema que não tinha pensado antes.

Como faço para que as pessoas saibam que eu existo?

Como fazer elas procurarem meu escritório?

Ou ainda, como continuar crescendo e ter cada vez mais clientes?

Vou te dar um mapa poderoso para resolver este problema. Problema que faz 30% dos escritórios de advocacia fecharem as portas no primeiro ano de atividade.

A grande resposta é contar pro mundo o que você sabe, quais problemas você pode resolver e como resolver cada um dos problemas jurídicos da vida dela. Pouco se importando se ela vai te contratar ou não.. É mostrar o seu valor para os futuros clientes.

E a melhor forma para um advogado fazer isso hoje é pelo Marketing de Conteúdo.

O marketing de conteúdo nada mais é que falar para quem interessa os problemas/dúvidas que você pode resolver na vida delas e explicar como esses problemas podem ser resolvidos. Bem simples.

É exatamente o que eu estou fazendo aqui contigo =). Marketing de conteúdo.

O melhor de tudo, é o marketing que mais está dentro do código de ética da OAB. É uma relação de amor entre OAB e marketing de conteúdo, advogado e marketing.

Para aproveitar ao máximo este marketing e chegar a 100 mil visitas por ano, e atrair muito mais clientes para o seu escritório de advocacia, você vai precisar seguir alguns passos.

São os passos mais simples, práticos e que vão te dar o maior resultado.

Nadando no mar de clientes de advocacia

Se hoje você acorda com uma vontade de fazer um bolo de chocolate. Qual a primeira coisa que você vai fazer?

Aposto que é pesquisar no google receitas maravilhosas de bolo de chocolate. Ou mesmo, onde comprar um bolo de chocolate delicioso.

Pois é…

Seu cliente faz a mesma coisa que você. Para bolos e para qualquer serviço jurídico.

Se seu cliente no meio do dia recebe uma intimação judicial a primeira coisa que ele vai fazer é procurar no google como resolver o problema dele.

Se o seu cliente quer se aposentar, ele vai procurar no google.

Se ele quer entrar com uma trabalhista, ele vai procurar no google.

Se ele precisa fazer um contrato que ele não sabe exatamente o que é… bom, você entendeu.

E sabe o que ele vai encontrar para a maior parte das dúvidas jurídicas dele hoje? Um monte de respostas medíocres que não ajudam em nada a vida dele.

Ele vai navegar por meia dúzia de sites e não ter uma resposta que o ajude de verdade. Ou ir encontrando tudo picadinho.

Ele também vai encontrar vários artigos escritos para outros advogados e não para ele. Textos complexos, difíceis para ele ler e com muitas expressões que ele não tem certeza do que significa.

Para cada pergunta que seu cliente tem, existe um mar de oportunidades no google hoje. Um mar muito mal explorado.

E para aproveitar este mar você precisa começar a fazer uma coisa.

Escrever.

Escrever posts no seu próprio site. Posts de qualidade, destinados para o seu cliente e (de novo – isso é importante) no seu próprio site.

Eu podia acabar por aqui…

Você ia sair sabendo que esse marketing de conteúdo parece importante, pode trazer muitos clientes, mas com uma ideia muito muito vaga do que você deve fazer para aproveitar ele ao seu favor.

Se eu parasse por aqui, eu estaria escrevendo algo com pouco valor. Algo que você encontra de monte por aí.

Então vou mostrar o que você precisa fazer na prática para ter uma chuva de clientes de advocacia.

Desafio você a pensar em uma pergunta que o seu cliente sempre te faz e procurar ela no google. Veja se o que tem lá vai ajudar ele de verdade ou não. Se é apenas algo falando que ele realmente tem um problema mas não dá nenhum caminho.

Ele já sabe que tem um problema, ele precisa de solução.

Como eu disse, eu podia parar por aqui.. mas eu vou aprofundar o conteúdo para te dar dicas práticas e úteis, para que você possa sair daqui escrevendo o seu blog.

Vamos lá..

Para quem escrever. Duas pessoas importantes

O primeiro passo para acertar é ter enraizado para quem você está escrevendo.

Parece simples? É simples…

As pessoas fazem certo? Não…

A primeira pessoa pra quem você precisa escrever é o seu cliente….mas quase ninguém faz isso.

Se você começar a pesquisar escritórios de advocacia vai descobrir rapidinho que 9 em 10

parecem não terem entendido que o principal leitor deveria ser o cliente do escritório.

São textos chatos, que parecem trabalhos acadêmicos e que pode servir para, no máximo, outros advogados.

O coitado do cliente parece que foi esquecido e se ele quiser ele que se esforce para entender o que está acontecendo.

A segunda pessoa para quem você precisa escrever é o Google.

Você pensou que o Google não é uma pessoa, não é mesmo?

E se eu disser que ele meio que é. Você sabia o Google treina os mecanismos de buscas com base no que as pessoas acham e aproveitam de um conteúdo?

Além de ter vários algoritmos que vão identificando o gosto das pessoas, ele tem contratado pessoas (reais rsrs) para classificarem a relevância dos conteúdos.

Então ele é como se fosse uma pessoa.

E por que escrever para o Google? Porque é ele que vai mostrar seu conteúdo pro mundo.

Para isso você precisa saber. O que seu cliente quer e o que o google quer de um post no blog do seu escritório de advocacia.

Para descobrir o que o google quer, você poderia estudar toda uma linha do marketing chamado SEO que vai a fundo na análise de como o google rankeia os sites nas pesquisas.

Mas a verdade é que entendendo o que o google quer e aplicando essas dicas que estou te dando você pode ir muito longe.

O que o google quer do seu post? Ele quer que o seu cliente goste do seu post. Se seu cliente gosta o google gosta. Simples.

O objetivo do google é entregar os melhores resultados para quem está pesquisando. Se o seu post resolver dúvidas e passar valor para o leitor, o google te ama. Simples.

Por isso, o foco número um dos seus textos é o seu leitor.

Pode deixar para lá as estratégias super complicadas, complexas e especializadas de SEO. No final, o SEO está sempre mudando para atender o objetivo maior do google de mostrar os melhores resultados para quem está pesquisando.

Então o que você precisa saber é, o que vai agradar o leitor (seu futuro cliente).

Para isso você tem que saber como escrever para ele.

Não comece a escrever um post sem ler o próximo tópico ou você vai jogar tempo fora e não vai rankear no google como advogado.

Receba a planilha usada pelo Cálculo Jurídico e Viver de Ação para escolher o melhor conteúdo para o site do seu escritório de advocacia.

Como escrever. Esqueça o que você aprendeu na escola.

Aqui é o coração do texto. Nada adianta ter o tema perfeito para escrever e não saber como escrever um post.

Tenha em mente que escrever um post de blog é bem diferente de escrever uma petição inicial, livro, artigo ou trabalhos científicos.

Então, abandone tudo o que você aprendeu de “certo” e da ABNT e abra a cabeça para atrair milhares de clientes.

Primeiro – Passe valor ou nem escreva

O primeiro você já sabe. =) E é ele que vai te colocar na frente de 95% dos advogados que estão escrevendo na internet.

É responder de verdade as dúvidas do cliente de advocacia.

Não tenha medo de contar tudo que ele quer saber. Conte até o que ele nem sabe que deveria saber. Compartilhe todo o conhecimento que você possui. Tudo é tudo.

Segundo – Linguagem. Seu amigo e não um cliente

Escreva para todos e ninguém vai ler seus posts.

O segundo ponto que faz muita diferença para o leitor, é a linguagem.

Você precisa escrever como se estivesse escrevendo para um amigo próximo que não entende nada de direito e não está nem aí para os termos jurídicos, jurisprudência e texto de lei.

Por favor, não use termos jurídicos, jurisprudência e texto de lei no seu post.

Dicas práticas para escrever para o cliente

  1. Escreva em primeira pessoa.
  2. Escreva para apenas uma pessoa (use você ao invés de vocês)
  3. Evite gerundismo
  4. Não use termos técnicos jurídicos, jurisprudência e texto de lei

Terceiro – Tem que ser agradável de ler

A estrutura do post é muito importante também.

A maior parte dos conteúdo por ai são um monobloco sem divisão clara de tópicos, parágrafos enormes e tela poluída que não geram a menor vontade de ler.

Você tem que deixar fácil para o leitor ler, achar os tópicos que mais interessam e não colocar muitos elementos que ele não quer nem ver.

Vou te passar as melhores dicas práticas que vão te diferenciar do mercado:

  1. Parágrafos de no máximo 4 linhas (use este post como modelo).
  2. Divida o post em tópicos (fica fácil de escanear o texto, sabe aquela passada de olho inicial?).
  3. Em cada tópico responda uma dúvida completa, sem medo de dar a solução do problema.
  4. Escreva cada tópico sem que o leitor precise ler os outros tópicos para saber o que está acontecendo.
  5. Use um tamanho de fonte de 16px a 20px para o conteúdo do seu post.
  6. Coloque um bom espaçamento entre os parágrafos.

O objetivo de todas essas dicas é que o texto fique fácil de bater o olho e saber exatamente sobre o que se trata. Os espaços em branco e tamanho da fonte deixa o texto mais confortável de ser lido e aumenta o tempo que as pessoas continuam lendo o seu conteúdo

Escrever no Blog é bem diferente que escrever um trabalho acadêmico ou uma petição inicial.

O que escrever que vai dar resultados

Você já sabe que o Blog pode levar você a mais de um milhão de visitas por ano, para quem você deve escrever e como escrever.

Mas a primeira dúvida que vai aparecer na sua cabeça é o que escrever para atrair milhares de visitantes para o seu site e lotar seu escritório de clientes.

Existem vários tipos de conteúdo. Se você estudar marketing a fundo vai perceber que eles dividem os tipos de conteúdo de várias formas diferentes e pode virar algo bem complexo o processo de decisão do que será escrito.

Não é isso que eu espero de um advogado escrevendo.

O melhor caminho, que vai gerar muito resultado, é pensar em escrever para responder as dúvidas legítimas dos seus clientes. É uma estratégia simples e que vai te levar muito longe sem precisar de toda uma bagagem especialista de marketing jurídico.

Acredite em mim, muitas empresas com estratégias elaboradas de marketing, com divisão em funis, etapas, tipos de conteúdo e vários profissionais de marketing falham neste ponto.

Passar valor para o leitor.

Pense em quantas matérias você já leu na internet que no final não fez diferença nenhuma. Não respondeu nada do que você queria.

Sabe aquela impressão que a gente fica: “falou, falou, mas disse nada”?

A internet está lotada disso. A maior parte do conteúdo jurídico na internet não responde às dúvidas dos clientes da advocacia.

Sabe o que eu vejo? Muita gente tem medo de tirar a dúvida do cliente num post. “Se eu fizer isso, ninguém vai me contratar, ninguém vai ter problema pra resolver”.

Eu sei que dá esse medo. Já ouvi muito advogado me falando isso.

Mas tenha certeza que uma coisa, advogado que não diz como o cliente pode fazer sozinho é advogado que tem poucos clientes.

O cliente vai te contratar ou porque ele não consegue fazer sozinho, por exemplo precisa ajuizar ou ação, ou porque ele não quer fazer sozinho.

Se ele pode e quer fazer sozinho, deixe que faça. Ele ficará muito grato a você, e a gratidão dele vai fazer ele indicar o seu site para todo mundo que ele conhece.

Não tenha esse medo e você vai ter tanto cliente, que nem vai se incomodar com os que fazem sozinhos através do seu conteúdo. Ou com os outros advogados que estão aprendendo a fazer lendo o seu conteúdo.

Posso te dizer o resultado prático de passar conteúdo extremamente útil. Você vai ganhar clientes, vai ganhar parceiros e muito respeito por todos que resolveram seus problemas, ainda que não te contratem.

Então para passar longe de ser mais um conteúdo inútil na internet, que não vai atrair leitores e nem clientes, eu vou te mostrar como eu faço para escolher o que escrever.

São 5 passos:

1º Passo – Levantando os temas

Faça uma lista de todas as dúvidas que aparecem na cabeça dos seus melhores clientes.

Pense no que eles querem saber de verdade.

Vou colocar umas perguntas para te dar uma luz e encontrar as dúvidas dos seus clientes:

  1. Quais são as perguntas eles te fazem como advogado?
  2. O que todo mundo quer que você resolva sem pagar nada? (essa é quente)
  3. Quais são os processos que o escritório atende?
  4. O que você faz no processo? Qual o seu trabalho para ele ter sucesso?

Para ir aquecendo sua cabeça e você criar a lista eu vou cantar a bola para algumas dúvidas que clientes de todas as áreas tem:

  1. Preciso de um advogado para resolver isso
  2. O que eu posso fazer sozinho sem advogado
  3. Isso é um problema de verdade
  4. Qual o melhor advogado dessa área na minha região
  5. Quanto tempo demora este processo
  6. O que o advogado vai fazer nesse processo
  7. Quanto vou gastar com advogado

Com isso em mente. Pare, relaxe e dedique pelo menos 30 minutos levantando tudo que o seu cliente quer saber a resposta. Faça uma lista com no mínimo 30 perguntas.

Para te ajudar, eu criei uma planilha para você anotar as ideias, seguir os próximos passos e selecionar o que você vai escrever.

>>> baixe a planilha pronta para você fazer esta classificação<<<

2º Passo – Separando as palavras chaves

Descobrir o tema central de cada pergunta é a chave para escrever o que seu cliente realmente quer ler, analisar a concorrência e aplicar algumas técnicas que vou te mostrar daqui a pouco.

Para cada dúvida que você listou, encontre a palavra chave. Palavra chave é uma ou algumas palavras que resumem o tema central da dúvida. Vou te dar uns exemplos e você já vai entender como funciona.

Exemplo

Pergunta na cabeça do seu cliente: Qual o melhor escritório de advocacia trabalhista em São Paulo?

Palavra chave: advocacia trabalhista em São Paulo

Pergunta na cabeça do seu cliente: Tenho direito a receber uma aposentadoria especial?

Palavra chave: aposentadoria especial

Pergunta na cabeça do seu cliente: Tenho direito a ter meu dinheiro de volta de um produto com defeito?

Palavra chave: produto com defeito

É bem fácil. Em alguns minutos você vai ter a palavra chave para cada uma das perguntas que você levantou.

Procure não repetir palavras chaves. Se duas perguntas são relacionadas ao mesmo tema, pense qual delas é mais específica e qual delas é mais ampla e divida em duas palavras chaves.

Exemplo

Pergunta: Tenho direito a aposentadoria especial?

Palavra chave: Aposentadoria Especial

Pergunta: Tenho direito a aposentadoria especial porque trabalhei como professor?

Palavra chave: Aposentadoria Especial do Professor

Se você não consegue dividir em palavras chaves diferentes, isso pode indicar que na verdade as duas dúvidas precisam de uma só resposta dentro de um mesmo post.

3º Passo – Quanto vale cada cliente

Vamos pensar em quais são seus clientes.

Pense no perfil do cliente que tem cada uma dessas dúvidas. É normal que seu escritório tenha mais de um tipo de cliente e de processo.

Então pense. Para essa dúvida que eu listei, qual o cliente que ela vai atingir? Esse cliente é bom para o meu escritório?

Se você ainda não tem clientes. Vai ser ainda mais fácil. Pense em qual o tipo de processo você quer atuar. E foque nas dúvidas relacionadas a este nicho.

Vou dar exemplo da área previdenciária. Você listou 30 perguntas. Dessas:

  • 10 perguntas são sobre auxílio-doença,
  • 5 sobre salário-maternidade,
  • 5 sobre aposentadoria especial,
  • 5 sobre aposentadoria por tempo de contribuição e
  • 5 sobre direito à aposentadoria.

Digamos que você quer atuar em aposentadorias somente. Neste caso, vale a pena para você escrever sobre os últimos 3 tópicos, mesmo que você tenha percebido que metade das perguntas listadas sejam de auxílio-doença e salário-maternidade.

Isso pode não parecer importante.

Mas não se deixe enganar.

Escreva sobre o que você quer de verdade no seu escritório. Se não, você terá num futuro próximo, um monte de atendimentos de casos que você não quer. E isso vai roubar o seu tempo e a sua paz.

4º Passo – De olho na concorrência

Você vai dar um tiro certeiro se souber o melhor caminho para começar.

Para isso, pegue cada palavra chave, vá no google e pesquise ela. Fácil assim.

Dica: Faça essas pesquisas usando uma aba anônima do seu navegador para ter resultados mais precisos. Esta aba retira os fatores pessoais que o google analisa na hora de te mostrar os resultados. Clique com o botão direito do mouse no navegador aberto e já vai aparecer essa opção.

Veja os 3 primeiros resultados não pagos de cada pesquisa.

Olhe um a um e análise 3 critérios:

  1. Valor: Esta página responde de verdade a dúvida do cliente?
  2. Linguagem: A linguagem é para o cliente e não para outros advogados? Dá vontade de ler até o final?
  3. Diagramação: O conteúdo está bem dividido e diagramado? É confortável a leitura?

Com base nesses critérios, dê uma nota de 1 a 5 para cada um dos 3 concorrentes resultados:

  • 5 = Conteúdo muito bom em todos os 3 critérios. Fiquei impressionado.
  • 4 = Conteúdo bom em 2 critérios.
  • 3 = Conteúdo bom em 1 critério mas os outros dois não estão ruim.
  • 2 = Todos os critérios não são bons.
  • 1 = Porque alguém escreveu isso?

(essa é uma boa análise para você fazer do seu próprio texto)

No final você vai perceber que a maioria dos seus concorrentes, estará com pontuação baixa.

O seu objetivo é escrever com nota 5, mas se você escrever melhor que eles já está muito bom.

5º Passo – Escolhendo o que escrever

Com isso em mãos, comece a escrever.

Comece a escrever para as perguntas/palavras chaves que os clientes dão mais retorno e a concorrência não está fazendo um bom papel.

Minha dica aqui é não ter medo de escrever para palavras que o primeiro lugar está super bem mas o segundo e terceiro está capengando.

>>> baixe a planilha pronta para você fazer esta classificação<<<

Posts que não podem faltar são os com palavras chaves da sua cidade. Advogado empresarial São Paulo, Advocacia em Florianópolis, Escritório de advocacia em Ribeirinho.

Em cidades muito grandes, como São Paulo, você pode até colocar o bairro.

Escreva sem medo, a prática vai te deixar cada dia melhor. E conforme você vai publicando os seus textos, você percebe na prática o que dá certo (dá retorno) e o que não dá.

Receba a planilha usada pelo Cálculo Jurídico e Viver de Ação para escolher o melhor conteúdo para o site do seu escritório de advocacia.

O Mínimo de SEO que o advogado precisa

Hoje existem pelo menos 200 fatores de SEO que podem influenciar no seu posicionamento no google.

Mas, como eu te disse, pouco importa quais são eles. Eles sempre estão mudando com o objetivo de levar a melhor resposta para quem está pesquisando. Por isso seu foco é dar muito valor (a melhor resposta) e não ficar neurótico com as centenas de técnicas de SEO.

Sabia que o google é tão esperto que ele consegue detectar que alguém está usando muitas técnicas de SEO ao mesmo tempo e pode penalizar esses sites?

Então ao invés de quebrar a cabeça com essas técnicas, minha sugestão é começar seguindo essas dicas rápidas e fáceis:

  1. Utilize a palavra chave (tema central do post) na URL
  2. Utilize a palavra chave no título do post
  3. Utilize a palavra chave naturalmente durante o post, no máximo 2 vezes a cada 200 palavras.

Fazendo isso, você vai sinalizar para o google sobre o que seu texto se trata e vai ajudar ele a entender para que pesquisas ele deve mostrar o seu post.

O que não fazer no Marketing Jurídico de Conteúdo

Se eu tivesse apenas 1 minuto pra falar com você, eu diria o que NÃO FAZER no marketing de conteúdo:

  1. Escrever todo seu conteúdo em sites que não são seus (Jusbrasil, Migalhas, Facebook, etc…). Use domínio próprio.
  2. Escrever para outros advogados. Escreva para o seu cliente.
  3. Abandonar nos primeiros meses. Não desista, às vezes o google demora pra alguns meses para te achar e confiar no seu conteúdo.
  4. Escrever só por escrever. Em cada post tenha um objetivo (tirar a dúvida do seu cliente) e faça esse objetivo acompanhar todo o seu texto.
  5. Esperar que o leitor leia todo o post. Divida em tópicos, assim o seu cliente pode ler somente aquilo que interessa à ele.
  6. Escrever posts pequenos. Seus posts devem ter no mínimo 1.500 palavras.

Se você seguir isso, já vai dar uma lavada nos conteúdos que andam sendo escritos por aí e vai estar na frente de 99% dos advogados.

Receba a planilha usada pelo Cálculo Jurídico e Viver de Ação para escolher o melhor conteúdo para o site do seu escritório de advocacia.

Dica final: Comece agora que a maré está boa

O mercado jurídico brasileiro está usando muito mal o marketing de conteúdo.

Isso quer dizer que quem começar a fazer isso agora, vai estar na frente no google e receber milhares de visitas por mês.

Isso é suficiente para te colocar em destaque na sua área e fazer você crescer rápido.

Dois escritórios que fizeram isso e estão colhendo excelentes frutos são o Koetz Advocacia e o Ingrácio Advocacia.

Se você ainda não tiver site, você até pode começar escrevendo em outro lugar enquanto seu site não fica pronto. Mas tenha em mente que o seu próprio domínio tem um poder muito maior de transformar visitante em cliente.

Você não precisa ser um escritório com vários advogados para fazer isso. Se você atua sozinho, você consegue fazer isso e consegue fazer melhor que vários escritórios grandes.

Sabe por que? Porque você tem o total controle e sabe exatamente o tipo de cliente que deseja e qual a dor desse cliente.

Eu e o Mauricio (meu sócio) fizemos o blog do Cálculo Jurídico chegar a mais de 100 mil visitas mensais sem ter uma única pessoa contratada na empresa e fazendo tudo o que tem que fazer numa empresa (financeiro, suporte ao cliente, vendas, desenvolvimento, etc.)

Muitos escritórios grandes contratam empresas de marketing que entendem muito de marketing, mas nada de direito. E isso gera aqueles conteúdos cheios de SEO e nada de valor para o leitor (seu cliente). Eu sei na prática que isso não funciona.

Por um tempo eu deixei o Blog do Ingrácio Advocacia na mão de uma super empresa de marketing (um dos melhores e mais caros do Brasil) e o resultado foi triste. Nada comparado aos posts escritos pelo pessoal do escritório.

Então a melhor pessoa para fazer isso é você mesmo e sua equipe.

Se quiser que eu dê uns pitacos nos seus posts, deixe um comentário aqui e eu vou ficar feliz em te ajudar.

Artigos Relacionados

Nenhum resultado encontrado

A página que você solicitou não foi encontrada. Tente refinar sua pesquisa, ou use a navegação acima para localizar a postagem.

Ei!?
O que você achou deste conteúdo? Conte pra mim aqui nos comentários ↓

8 Comentários

  1. Lennon de Araújo Félix

    Espetacular. Simples, direto e esclarecedor.

  2. Camila

    Conteúdo muito relevante e com excelentes dicas. Sem dúvidas
    vai me ajudar muito, estou começando a produzir conteúdo para o site do escritório e realmente para quem está iniciando nesta jornada dicas como estas são muito valiosas.
    Obrigada por compartilhar este conhecimento.
    Se puder me dar algumas dicas mais específicas dos posts do site ficaria imensamente grata.

  3. viverdeacao

    Que legal, Lennon! Ficamos muito felizes que tenha gostado. Nosso objetivo é justamente esse: conteúdo simples, direto e prático.
    Abraços, equipe VDA

  4. viverdeacao

    Camila, sabemos do trabalho para criar conteúdo de qualidade. Estamos juntos! Ficamos muito felizes que tenha gostado desse conteúdo. Não sei se já fez, mas se cadastra na nossa lista de email, assim você acompanha a gente de perto! Sempre temos coisa nova por aqui 🙂
    Forte abraço, equipe VDA

  5. viverdeacao

    Olá, Anna. Obrigado pelo feedback 🙂
    Ficamos muito felizes em ver que já está publicando no seu site. Primeiro ponto o site abriu bem rápido, isso é muito importante. Então já começou com o pé direito!
    Adoramos os títulos dos posts, título é fundamental! Parabéns.
    Vamos te dar 3 dicas que vão aumentar o seu alcance de clientes:
    1 – deixe a fonte do texto maior e diminua a largura (pode deixar com aqueles espaço brancos do lado que não tem problema) – isso facilita a leitura
    2 – escreva posts maiores (com mais de 2000 palavras). O Google prefere conteúdos mais longos, então isso te ajuda no SEO
    3 – no final do post (por Anna Luiza Raves) coloque uma breve descrição sobre você e uma fotinha 🙂 Isso ajuda a criar familiaridade!
    Abraços e até mais!

  6. Graziela

    Ótimo, não consegui parar de ler até terminar

  7. viverdeacao

    Olá, Graziela.
    Ficamos muito felizes em saber 🙂 Esperamos que aplique todas as dicas e tenha muito sucesso!
    Forte abraço, equipe Viver de Ação

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *